O SOM DO CAOS

Star Wars Battlefront encanta não só pela jogabilidade, mas pela sonorização

Por Vinícius Barreiras

John Williams não está para brincadeiras no campo de batalha
*Se nos permite, enchemos esta matéria especial com algumas trilhas sonoras de Star Wars... Afinal, é impossível ler um texto que fale de música, John Williams e Guerras nas Estrelas sem escutar essas obras magníficas <3

Guerra e música sempre andaram juntas. Um exemplo disso é 1812 Overture de Tchaikovsky, usada no filme V de Vingança e que, além de ter sido composta para homenagear os então 70 anos de vitória russa sobre Napoleão Bonaparte e seu exército francês, utilizava canhões de artilharia como instrumentos de percussão.


Richard Wagner é o preferido na hora
da matança
Já na Segunda Guerra Mundial, Adolf Hitler, fã de judeus, música, arte e vegetarianismo estava tão vidrado na obra de Richard Wagner que suas composições viraram a trilha sonora do nazismo. Eles também vestiam Armani, mas não que isso importe muito...

Na interminável guerra estadunidense em solo afegão, soldados marcharam ao som de Cavalgada das Valquírias (aquela que toca em Apocalipse Now), também de Wagner - que por algum motivo parece ser o preferido na hora da matança. A música era tocada em altos falantes, que, colocados em cima de carros, acompanhavam os soldados na marcha e na batalha.

Você pode se perguntar o porquê dessa introdução, mas pense comigo: faz todo o sentido quando falamos de um filme chamado Guerra nas Estrelas. E, além disso, nós da Battlefront Brasil somos uma plataforma online que homenageia um jogo chamado Frente de Batalha.

Faz mais sentido ainda quando lembramos que o responsável pela trilha sonora da épica saga faturou até hoje 110 prêmios e foi indicado a 198. Dentre as músicas históricas feitas por John Williams, podemos citar de bate pronto os temas de Superman, Indiana Jones e Harry Potter. Só pra começar…


Imersão em Battlefront
Sabres de luz e seu som maravilhoso <3
É pleonasmo afirmar que a música de Star Wars é fantástica, mas, além dela, a sonorização é muito importante. Os sabres de luz não seriam os mesmos se não produzissem aquele som tão característico, assim como as armas laser. E aí está um ponto muito importante para quem vai jogar o novo Battlefront e quem testou o Beta já sabe: uma das qualidades principais do game, se não a principal, é a imersão no game muito por conta dessa sonorização.

Os tiros frenéticos, as escapadas de jetpack, a gritaria (pra quem joga com os amigos por voice-chat) e a ambientação construída cuidadosamente pela equipe da DICE te transportam para dentro do jogo. Ou seria de um filme?


Esse clima construído não existiria sem o trabalho de Viktor Lundberg. Designer e também responsável pela sonorização, o sueco deu conta do recado. Já falamos sobre ele e sua paixão pelo heavy metal e rock progressista, mas numa matéria que fala de trilha sonora e guerra não poderíamos deixá-lo de fora <3

Citações da trilha original da série e efeitos sonoros idênticos aos dos filmes se fundem com a preocupação visual de polir a imagem ao máximo possível - o que dá a sensação de agilidade que todo jogo de guerra ou tiro deveria oferecer. Não é todo jogo dessa categoria, porém, que tem o privilégio de tocar a Marcha Imperial quando o destemido Darth Vader entra em campo para exterminar alguns rebeldes.


Caio Gaona, baterista da banda
Soundtracks Experience (Foto: Abner Cestari)
Tantos motivos assim fizeram a mão de Caio Gaona coçar para ter jogado o beta de Star Wars. Mas quem é ele? Trata-se do baterista da Soundtracks Experience, uma das principais atrações que rolou na Jedicon São Paulo 2015, evento que contou com cobertura especial da Battlefron Brasil. A ideia da banda é tocar apenas trilhas sonoras de filmes, séries e animações clássicas. Exatamente por ser músico, Gaona sabe a importância da sonorização num game - ainda mais se for de Guerras das Estrelas.

Falando nisso, mesmo que não tenha jogado o beta, Caio conhece a franquia Battlefront desde a primeira versão, lançada em 2004. “Eu joguei bastante. Eu até tentava inventar minha própria campanha, então cheguei a escrever histórias baseado no que eu estava jogando.”

Soundtracks Experience na Jedicon São Paulo 2015 (Foto:Abner Cestari)
O apreciador de um bom shooter fez a alegria do público presente na Jedicon, tocando várias trilhas sonoras. Além de Star Wars, Game of Thrones foi uma das tocadas, por exemplo. O ápice, obviamente, foi a Marcha Imperial, executada em alto e bom som num auditório lotado.

Star Wars V: O Império Contra-Ataca foi a maior influência para que Gaona assumisse as baquetas. Segundo ele, trata-se de “uma história antiga com os filmes”, que moldou sua relação com o mundo musical. Fã de carteirinha do gênio John Williams, responsável pela trilha sonora de toda a saga Star Wars, o baterista fez uma promessa para a próxima edição da Jedicon São Paulo. “Neste ano a gente tocou cinco (músicas) só do Star Wars e outras coisas... Ano que vem vai ser só Star Wars e espero fazer isso com as soundtracks.”

* Este texto foi escrito sob doses cavalares de Richard Wagner, ragtimes e um pouquinho de John Williams, já que ninguém é de ferro.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.