MANDALORIANOS X BATTLEFRONT: CASO DE AMOR E ÓDIO

Uma das culturas mais aclamadas de Star Wars segue deixada de lado na franquia de tiro

Por Bruno Yonezawa e Samara Roque

Mandalorianos em Battlefront? Só Jango e Boba... (Foto: Abner Cestari)
Uma cultura de guerreiros com muita atitude e armaduras personalizadas. Verdadeiros soldados. Destemidos. Capazes de amedrontar até mesmo o mais poderoso Jedi. Esses são os Mandalorianos. Os mais conhecidos e aclamados pelos fãs são Jango Fett e Boba Fett, presentes em quatro filmes da saga Star Wars. 

Mesmo com tanta história no universo criado por George Lucas, esses guerreiros não têm o seu devido espaço na série Star Wars Battlefront. Apenas os dois membros da família Fett são lembrados, no SWBFII. Para o novo game, a DICE manteve apenas Boba – e sua nave Slave I também está confirmada. E a falta de atenção com os Mandalorianos não agrada aos fãs da raça.

Jango estava presente em SWBFII
Na Jedicon São Paulo 2015, nós, da Battlefront Brasil, conversamos com Wellington Henrique Leite da Silva, líder do Vode’An Clan Brasil, grupo tematizado de Mandalorianos. Aficionado por essa cultura, ele se diz mais fã de Jango do que Boba. “O Jango é a mente brilhante por trás de tudo, ele foi a engrenagem principal”, tendo em vista a importância dele para a criação do exército clone da República Velha.

Tamanha idolatria por essa cultura fez com que os fãs dessem um jeitinho de inseri-los nos campos de batalha em Star Wars Battlefront II. Mods (modificações) foram criados e fizeram muito sucesso. 
Além de relatar a vontade de controlar Boba em Star Wars Battlefront, o Mandaloriano da Vode’na Clan Brasil explica a ansiedade para colocar as mãos no controle e assumir o lado ou do Império ou da Aliança Rebelde. “A expectativa para jogar é monstra, ainda mais sabendo que a galera testou e eu nem consegui jogar o Beta porque estou sem console.”


Mary Farah também é membro do Vode’An Clan Brasil e uma apaixonada por Battlefront. Jogadora de classe, ela opinou sobre a presença da cultura Mandaloriana. “Podiam incluí-los como opção também. Eu, particularmente, evito jogar com os heróis quando estou em equipe porque acho que eles são muito ‘chuta-balde’.” E brincou: “quem sabe se a gente encher o saco deles, eles colocam.”

Wellington citou também Star Wars: Bounty Hunter, game lançado em 2002, poucos meses após o Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones. Esse jogo serviu de introdução à história do caçador de recompensas Jango Fett. “É um dos jogos mais difíceis que eu já joguei, mas a história dele é muito boa. Lembro até que foi o primeiro jogo que eu comprei pro PS2.”


Fanático pelos Mandalorianos ou não, o novo Battlefront já deixa muitos fãs esperando ansiosamente pelo 17 de novembro.

Fique ligado na Battlefront Brasil e acompanhe a nossa cobertura especial sobre a Jedicon São Paulo 2015.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.