STAR WARS BATTLEFRONT DESPERTA ATENÇÃO NA JEDICON

Franquia de tiro foi uma das atrações da maior feira de Star Wars Battleront da América Latina

Pela Redação
Colaboração de Abner Cestari, Bruno Yonezawa, Lucas Biffi,
Luiz Queiroga, Samara Roque e Vinicius Barreiras

Rifle? Sabre de Luz? A melhor arma atualmente é o seu joystick (Foto: Abner Cestari)
Uma boa nova se espalhou rapidamente pelos quatro cantos da galáxia. Falava-se de um acontecimento único, capaz de reunir todas as raças do universo num só lugar. Um evento que colocaria frente a frente Aliança Rebelde e Império, República e Confederação do Comércio... A Jedicon São Paulo 2015 prometia causar um grande distúrbio na Força. E a Battlefront Brasil não poderia ficar de fora dessa e participou da cobertura desse grande momento.


O maior evento de Star Wars da América Latina reuniu mais de três mil pessoas na Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FAPCOM), localizada no quadrante Vila Mariana, na populosa capital de São Paulo, no dia 11 de outubro. Mesmo em ano de lançamento do novo filme O Despertar da Força, o Conselho Jedi de São Paulo (CJSP), organizador da Jedicon, apostou numa programação que abraçasse não só o universo criado por George Lucas. Elementos referentes a Harry Potter e até mesmo ThunderCats estiveram presentes.

“Nossa preocupação em levar atrações que fizessem diferença para os fãs acabou fazendo com que tivéssemos uma das melhores programações dos últimos anos e o público realmente abraçou a Jedicon São Paulo 2015 como o evento-família que é”, exalta Marcelo “Chewie”, presidente do CJSP.

A nerdice não ficava apenas por conta de Star Wars (Foto: Abner Cestari)
Evento tão família que até mesmo rolou pedido de casamento. O Jedi Paulo Márcio não se intimidou com a legião de fãs presentes no auditório da FAPCOM e emocionou a todos ao pedir a mão de Juliana, que aceitou tamanho ato de demonstração de amor. “Foi um dos momentos mais mágicos de todas as edições! Ainda estamos em êxtase por tudo o que vivenciamos”, comenta Marcelo.


O lançamento de O Despertar da Força no final do ano, por sua vez, não foi o único assunto mencionado durante a feira...

O despertar de Battlefront
Um tema que também chamou interesse do público presente na Jedicon foi Star Wars Battlefront. A clássica franquia de tiro, revivida agora pela DICE, foi uma das atrações do evento. Por mais que seja um assunto que tenha um exército de fãs espalhados pela galáxia, a longa fila de espera por um novo jogo da série desde 2005, quando foi lançado Star Wars Battlefront II, fez com que muitos apaixonados se exilassem.


Tanto é que quando nossa equipe foi atrás desse seleto grupo na Jedicon, não foi tarefa fácil. Os questionados sobre o assunto ou não conheciam a saga ou então até tinham ciência de sua existência, mas não haviam jogado os games antigos ou então o beta da DICE. Mesmo com esse cenário, o game despertava o interesse de várias pessoas. Seja de um velho ancião que carregava seu sabre de luz ou então um de Mandaloriano com sua imponente armadura de guerra. Até mesmo um pequeno garoto tinha na ponta da língua uma dúvida para a equipe da BF Brasil: por que o Star Wars Battlefront não funcionava no Xbox One dele? 

Quem esteve na Jedicon e jogou o beta de SWBF não teve muitas reclamações a respeito do game, apenas o preço salgado incomodava. “Está muito divertido”, resumiu João Gabriel, membro da comunidade BF BRASIL. O sucesso do produto desenvolvido pela DICE foi tamanho que até mesmo os integrantes do Conselho Jedi São Paulo pensam em criar uma guilda para se aventurarem juntos nos campos de batalha. “Vamos aproveitar essa parceria com o pessoal da BF Brasil e criar um clã ali dentro e poder jogar com a galera”, antecipa Sergio “Quin-lan” Lopes, membro do CSJP.

Falando em clã, um dos mais temidos esquadrões da época de Star Wars Battlefront II também esteve na Jedicon: o Corellian Intergalactic Mercenary Force, mais conhecido como CIMF. E, segundo o administrador Felipe Villaverde, a ideia do clã que reinava nos tempos de SWBFII é juntar novamente a galera das antigas e quem mais tiver interesse em participar do espírito família do grupo. “O importante é se divertir.”

Outra presença ilustre também muito respeitada dos tempos de SWBFII foi a de Mary Farah, membro honorária da Battlefront Brasil e integrante do grupo Vode'An Clan Brasil - Mandalorian Mercs. Aysin Fett, como era conhecida nos campos de batalha do servidor BF2 BRASIL, exaltou o momento vivido pela maior comunidade brasileira de Battlefront, fundada por Humberto Milanez

Além de ter uma página bem consolidada no Facebook, a Battlefront Brasil é reconhecida oficialmente pela Star Wars Wiki em Português como a principal plataforma nacional de Battlefront e também foi convidada pelo Conselho Jedi São Paulo para realizar um debate sobre o beta de SWBF na Jedicon. “Eu não esperava”, admite a Mandaloriana, uma das principais responsáveis na consolidação dessa plataforma como ponto de encontro dos brasucas.

A temida Mary Farah, mais conhecida como Aysin Fett, também esteve na Jedicon
E Aysin, maravilhada com a chegada do novo Star Wars Battlefront, antecipou que não está aposentada. “O rifle está guardado, só na expectativa. E na hora que ele vier à tona, pode esperar porque eu estarei lá.”

De fã pra fã
Star Wars Battlefront estava na programação
oficial da Jedicon SP (Foto: Abner Cestari(
Se os fãs de Battlefront estavam dispersos na Jedicon e suas diversas atrações, um momento único fez com que esse exército se reunisse a partir das 14h30 (de Brasília) no auditório da FAPCOM: o debate sobre Star Wars Battlefront comandado por nós da Battlefront Brasil.

Subiram ao palco o administrador da comunidade, Luiz Queiroga, e dois membros da redação: o repórter Vinícius Barreiras e o fotógrafo Abner Cestari. Uma missão tão difícil e importante que essas três figuras não escondiam seu nervosismo à medida em que o momento da palestra ia chegando. Mas missão dada é missão cumprida e foi um bate-papo muito interessante.

Battlefront Brasil debateu sobre o beta de Star Wars Battlefront na Jedicon
Enquanto gameplays de Star Wars Battlefront II e do novo eram exibidos no telão, falava-se no palco sobre a história da franquia, as características que ela carregou e como a DICE se preocupou em manter essa essência. Fails épicos durante o beta foram comentados, além de análise sobre a jogabilidade seja em terra, seja no ar. Um momento importantíssimo para a Battlefront Brasil, que tem como missão ser a maior plataforma de Battlefront no país. Ao término da palestra, ainda foram sorteados cinco jogos de Star Wars Battlefront II para o público.

“A atmosfera desse momento foi maravilhosa. A galera aderiu bem ao novo Star Wars Battlefront e certamente veremos muitos brasileiros tocando o terror nos servidores”, comenta o administrador Luiz Queiroga.


Seja Jedi, Sith, Ewok ou Tusken, Star Wars Battlefront promete reunir várias raças no campo de batalha. Ficamos com essa sensação após a Jedicon. O distúrbio que esse jogo promete causar na Força é assustador. Houve um novo despertar… Você sentiu?

Fique ligado na Battlefront Brasil e acompanhe a nossa cobertura especial sobre a Jedicon São Paulo 2015.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.