MISSÃO CUMPRIDA: ATÉ QUE VOAR NÃO É TÃO RUIM ASSIM


Dando sequência à série Missão Cumprida, nos deparamos pela primeira vez numa fase espacial na Campanha de Star Wars Battlefront 2: a Órbita de Coruscant. Eu não sou muito chegado em jogar no espaço, mas fiz questão de pegar essa missão por ela retratar um dos momentos mais eletrizantes da saga criada por George Lucas, a abertura do Episódio III: A Vingança dos Sith. Já deixo aqui minha frustração pelo mapa não estar no Instant Action originalmente, é preciso baixar um mod para contê-lo.

Como vocês sabem bem, General Grievous fez uma ação ousada e sequestrou o chanceler Palpatine da capital da República. Os jedis Anakin Skywalker e Obi-Wan Kenobi são acionados então para o “Resgate Desesperado”, exatamente como é chamada essa missão no modo singleplayer.  Para isso, é de extrema importância que o 501st abra caminho para os dois heróis. E é aí que nós entramos na história!


Por mais que seja um tutorial, assim como o de Geonosis, jogar na órbita de Coruscant nos permite sair um pouco do roteiro, exatamente o que faltou no planeta desértico. E ainda assim, admito que o grau de dificuldade em relação ao primeiro tutorial aumentou, dando mais emoção. Por fim, tirei como reflexão que jogar no espaço não é tão ruim assim...

O primeiro objetivo é eliminar cinco naves inimigas. Simples, não? Nem tanto... Passado um tempo no espaço, você se dedica mais a desviar de tiros do que necessariamente caçando os adversários. Eu até achei estranho a situação e, ao término da missão, fui checar quantos soldados havia em campo. Enquanto a República contava com apenas nove clones, a Confederação tinha 22 droids em ação. Isso mesmo, VINTE E DOIS! Por isso o festival de tiros pra cima da gente quando estamos voando.

Tendo esse cenário em mente, dou uma dica: assim que sair do hangar, ao invés de ir de encontro com a morte, se encaminhe para a Lucrehulk-class Droid Control Ship que está na parte debaixo do mapa. Dela, são gerados alguns droids starfighters. Como estaremos longe da confusão lá de cima, concluir o objetivo será bem mais prático e sem estresse.

Mandando cinco latas velhas para o inferno, é preciso destruir agora a Separatist Frigate. Não pense em voltar para o hangar do Destroyer da República para pegar uma V-Wing, sabichão. Nesse tutorial, só é disponibilizada a ARC-170 Starfighter. Como é a minha nave favorita, não tenho nenhum problema quanto a isso. Ao contrário do Instant Action ou do multiplayer, acabar com a nave não será tão demorado.


O objetivo seguinte será então eliminar os escudos da Trade Federation Cruiser. Lembrando: procure ao máximo evitar o corredor formado entre ela e o Destroyer no centro do mapa. Ali é um verdadeiro corredor da morte. As torres adversárias não terão piedade de você. E não se esqueça dos 22 droids starfighters na sua cola. Vamos tentar evitar mortes desnecessárias, ok?


Falando em morte desnecessária... Outra dica e, por favor, pelo menos siga essa, pois a frustração é tremenda caso você também se veja na mesma situação. Assim como o amigo KoganeNoKitsune fez no Missão Cumprida de Mygeeto, eu fiz algumas variações de estratégia na órbita de Coruscant. Pois bem, uma delas foi exatamente tentar destruir os escudos invadindo a Trade Federation Cruiser. Arrependo-me dessa escolha. Quando pousei no hangar e fui me dirigir para o interior da nave, descobri que as portas que davam acesso para aquela sala central onde ficam as torres simplesmente não abriam. Resultado? Gerou essa foto aqui em cima...

Com os escudos eliminados, o próximo objetivo é destruir o Comm Relay da nave inimiga. Em questão de minutos, o dever é cumprido sem grandes problemas. Agora sim estamos habilitados a invadir o interior da Trade Federation Cruiser. Aconselho a não usar o Clone Marine, vá com o piloto sagaz mesmo, sem medo de ser feliz. Se você é tão Jack Bauer como eu, vai conseguir a Precision Pistol pouco tempo depois que pousar no hangar inimigo, ainda mais porque os droids que estão lá começam a atirar em você, mas, DO NADA, te ignoram e correm para alguma nave próxima. É uma situação constrangedora... O que te deixa mais faca na caveira para arregaçar os droids e conseguir a medalha Gunslinger. Quem já me viu com ela em campo sabe o poder destrutivo dessa belezinha, não há rifle que supere. 

Feito isso, invada o interior da nave e corra para a sala da direita, onde estarão os Engine Cooling Tanks. Bastarão as três bombas relógios que o Clone Pilot tem em mãos para cumprir o objetivo. Se você, porém, estiver com o Clone Marine, gastará toda a bazuca e granadas e, ainda sim, precisará procurar por munição para dar um último dano. Ou seja, ao todo são quatro tiros de bazuca e quatro granadas usadas. Matemática desnecessária, ainda porque os droids sabem que você está ali dentro e começam a invadir feito louco. Outra forma rápida de acabar com a brincadeira é destruir pela parte de fora os motores da nave. Como você estará na traseira dela, poucos droids starfighters irão te perceber ali. Em seguida, será preciso explodir a torre de controle das torres. Só nesse caso eu admito que o Clone Marine é bastante útil: bastam dois tiros de bazuca para completar o objetivo.

Por fim, o último objetivo é acabar com a torre de comando da Trade Federation Cruiser. Aconselho a destruí-la pela esquerdo dela, lado oposto ao corredor da morte antes citado. E pronto, missão cumprida! Agora Anakin e Obi-Wan têm o caminho livre para salvar o chanceler. 


Detalhe interessante: antes do objetivo de pousar no hangar, você pode destruir tanto a torre de comando como os motores inimigos. Sendo assim, quando acabar com a torre de controle, a missão será cumprida, tornando-a muito mais rápida.

É isso aí, valeu pela leitura e fique de olho no próximo Missão Cumprida, que será publicado quarta-feira (12). Meu fiel escudeiro Luquinhas, mais conhecido como Nellynho (até pouco tempo atrás era EzequielSilva), vai ter que se aventurar no assustador mapa de Felucia. Vamos ver como o meliante se saíra...
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.