DICE EXPLICA O PORQUÊ DE BATTLEFRONT SER REBOOT: ‘QUERÍAMOS DAR UM NOVO AR’


Após o lançamento de Star Wars Battlefront 2 há praticamente dez anos, o fã dessa franquia aguardou ansiosamente por uma continuação. Depois de alguns títulos serem cancelados, como o da Free Radical, finalmente a DICE trará ao mercado a sequência da série, mas não será um SWBF3 e sim um reboot, como explica o gerente geral Patrick Bach.

“Queríamos dar um novo ar ao conceito de Battlefront, em vez de apenas dizer ‘vamos pegar aquele recurso e dizer que é a mesma coisa’, ou ‘vamos remover aquelas opções’. Isso ficaria confuso. O melhor é encarar este jogo como um reboot”, diz em entrevista à revista Play Station Brasil.


Pelo desafio de desenvolver aquele que promete ser o maior shooter de todos os tempos de Star Wars, a Bach entende que era preciso começar do zero. Isso, porém, sem deixar a essência de Battlefront de lado, que já teve dois títulos lançados.

Patrick Bach, gerente geral da DICE
“Acredito que, em vez de tentar melhorar em cima dos outros jogos, resolvemos começar do zero. Analisamos o que era bom e ruim, mas a ideia principal foi pensar no que Battlefront representa e então começar a criar a partir disso. De outra forma, você acaba apenas desenvolvendo uma versão do jogo de outra pessoa, e nós não fazemos isso. Nós criamos os nossos próprios jogos, algo que tenha a marca da DICE”, explica.

As declarações do gerente geral evidenciam novamente a preocupação da empresa sueca em não transformar Star Wars Battlefront num Battlefield, que é desenvolvido também pela DICE. Não é a primeira vez que Bach diz que SWBF será totalmente diferente do tradicional jogo de guerra. O diretor financeiro da EA, Blake Jorgensen, assegurou ainda que os erros de Battlefield 4 foram corrigidos para o shooter de Star Wars, datado para 17 de novembro deste ano.


Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.